JONES DARK O NEGRÃO SORRISO

Loading...

sábado, 13 de fevereiro de 2010

COMO FAZER UM POMAR CASEIRO.



COMO FAZER UM POMAR CASEIRO



Dicas de quase tudo da Dra. Shirley

DICAS
Faça um pomar caseiro



Muitas vezes, quando tentamos entender como se faz um pomar, tudo parece muito difícil, cheio de regras, mas não é.
As árvores frutíferas exigem, em geral, uma baixa manutenção. Para algumas delas, uma poda anual é o único cuidado necessário.
Vamos fazer o nosso pomar? Basta seguir alguns tópicos muito simples, não sendo necessário seguir a ordem dos mesmos. Mas se quiser seguir os passos, comece clicando aqui.

Dividimos em 3 passos:

1º passo: Escolher a planta
2º passo: Plantando a muda
3º passo: Mantendo o pomar


1º passo: Escolher a planta

Para essa escolha, devemos levar em conta alguns fatores:.

a) A clima da região – o clima é um dos fatores primordiais, a maioria das árvores de clima frio sequer chega a florescer em climas mais quentes. Um pessegueiro, que é de clima frio, por exemplo, não daria flores nem frutos, no Nordeste, por exemplo.

b) disponibilidade de mudas – devido ao grande número de doenças presentes em muitas mudas, e da dificuldade da produção das mesmas, é altamente recomendável que compremos mudas já formadas em casas especializadas. Visite algumas dessas lojas e veja quais estão disponíveis no mercado, para assim prosseguir a sua escolha.

c) espaço disponível para plantio – é claro, não devemos escolher uma jaqueira para plantar em uma pequena área. No caso de pequenos espaços, devemos escolher espécies que ocupam menos espaço, como o romãzeiro, por exemplo.

d) facilidade de manutenção - algumas mudas precisam de menos cuidados de manutenção que outras. Escolha a planta de acordo com o grau de manutenção que você está disposto a fazer na planta.

e) gosto pelos frutos – por motivos óbvios, devem ser escolhidas árvores cujos frutos agradam o paladar das pessoas que habitam o local, de preferência
.

2º passo: Plantando a muda

preparando a cova
Para que as raízes da muda possam crescer bem, encontrando e absorvendo água e nutrientes, recomenda-se abrir uma cova de no mínimo, 40 x 40 x 40 cm, sendo seu volume de 30 a 50 centímetros cúbicos. Abrimos a cova, quebramos os torrões de terra de toda a cova, afofando o solo.
Um procedimento adequado é separarmos os primeiros 20 a 30 cm de solo, de um lado da cova, e o restante do solo, do outro lado da cova, mantendo a cova sem terra.
A adubação deve ser feita misturando-se os adubos nas quantidades recomendadas, somente ao monte do solo da camada superficial.
Colocamos a camada superficial do solo primeiro, sendo assim, invertemos a ordem das camadas, jogamos o solo de cima para o fundo e o solo do fundo para a superfície. Para que fazer isso? A planta assimila melhor os nutrientes que estão abaixo de suas raízes, não acima. O solo superficial é mais orgânico e rico em nutrientes, ao jogarmos ele para o fundo, a planta consegue aproveitar melhor esses nutrientes. Outro motivo é que no solo superficial, há muitas sementes de plantas daninhas, que brotam após o plantio da muda, atrapalhando o desenvolvimento das mudas. Ao jogarmos o solo da superfície no fundo da cova, fazemos com que as sementes não germinem, eliminando a necessidade de capina nas fases iniciais da planta.

plantando a muda
É recomendado que antes do plantio, cortemos 1 ou 2 cm de raízes que estão no fundo, eliminando possíveis raízes tortas ou defeituosas, que poderiam comprometer o crescimento da planta. Procurar manter a terra do plástico intacta, para que as raízes não quebrem muito.
fazemos uma abertura no centro da cova, acomodando a muda no local. O topo do torrão do saco da muda, deve estar nivelado com o solo, ou mesmo um pouco acima do solo, mas não abaixo.
Para evitar terminar, comprima o solo ao redor da muda, para acomodar melhor a muda e evitar espaços vazios entre a muda e o solo. Uma rega abundante é altamente recomendável logo após o plantio.
Deve-se seguir com regas abundantes até que a muda inicie seu crescimento, indicando o pegamento da muda.

3º passo: Mantendo o pomar

Poucos são os cuidados essenciais que devemos ter com as árvores frutíferas, dentre os principais estão:

regas
As regas não são essenciais na maioria dos casos, mas são recomendáveis, pelo menos duas vezes por semana. Para a obtenção de frutos mais doces, menos aguados, devemos evitar regas excessivas em épocas próximas ao crescimento dos frutos. Para saber mais sobre a regas de plantas, clique aqui .

podas
Podas são bem vindas, quando feitas nas épocas certas, e de forma correta. Se feitas de forma incorreta, podem comprometer a produção de flores e frutos.

adubações
São recomendadas, mas não são essenciais. Caso queira adubar, o adubo deve ser colocado na abaixo da copa da árvore, sendo recomendado enterrar o adubo com uma leve camada de terra

pragas e doenças
Se houverem problemas com pragas e doenças, sigam as instruções da seção correspondente, clicando aqui.

Do excelente site:

http://www.cultivando.com.br/f_pomar_caseiro_3.html

IMPORTANTE
• Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios.
•As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos

3 comentários:

  1. maravilha de dica...adorei muito!
    vou fazer em minha characa.
    beijos
    Jureci
    dr. camargo

    ResponderExcluir
  2. NOSSA QUE PRATICO, VC CONSEQUIU COLOCAR PASSO A PASSO. MUITO JÓIA!
    BRIGADINHO
    SILVANA
    JANDAIA

    ResponderExcluir
  3. seu blog é 1000!!
    parabéns por esta arte!
    sou sua fã!
    te amo muito viuuuu!!
    Marines
    Marialva

    ResponderExcluir

DEIXE SEU COMENTÁRIO ELE É MUITO IMPORTANTE!!!
UM GRANDE ABRAÇO DE JONES DARK O NEGRÃO SORRISO!